Por que muitos jovens estão aderindo ao namoro santo

O namoro santo é uma prática que muito jovens cristãos, e principalmente evangélicos estão adotando dentro de suas igrejas e famílias. Até mesmo alguns casais que não são religiosos, ou são recém-convertidos passaram a praticar esta modalidade de relacionamento. Para quem nunca ouviu falar sobre o assunto, ou não tem intimidade com as religiões evangélicas e cristã, a prática pode parecer um pouco estranha, e até mesmo sem graça, já que muita gente acha que o namoro santo é uma forma meio “travada” de se relacionar com outra pessoa. Porém, por incrível que pareça,esta forma de namorar possui diversos benefícios para o casal que opta por ela, pois segue alguns preceitos interessantes.

Namoro-santo

Este tipo de namoro geralmente agrada bastante, tanto a igreja quanto os pais de cada membro do casal. Ele também é conhecido por inserir no relacionamento, de forma mais concreta e simbiótica,   a comunidade e a família dos dois jovens.

 

Conheça um pouco mais sobre os preceitos do namoro santo e veja através deles o motivo para que tanto jovens tenham aderido a este modelo e estejam felizes e satisfeitos com a escolha.

 

Amizade

 

O namoro santo, assim como tantos outros relacionamentos, começa como uma amizade. Essa prática é altamente incentivada, pois acredita-se que o companheirismo e a cumplicidade do casal serão construídos durante o período de amizade e a maioria dos líderes e familiares aconselha que este momento de amizade seja o mais longo, casto e rico possível.

 

Oração

 

A oração conjunta, assim como frequentar a igreja e participar dos cultos em dupla também fazem parte das práticas de um casal que opta por esta modalidade de namoro. Essa é uma forma de inserir no cotidiano a prática da fé, além de ser um ótimo meio de o par manter-se junto por mais tempo em um ambiente e atividades aprovados pela igreja e a família.

 

Foco

 

O namoro santo é necessariamente um período de preparação para o casamento. As pessoas que optam por esta modalidade estão cientes e concordam com um plano em comum, que o casamento, a construção de uma família e a manutenção da fé e das práticas da igreja são os objetivos finais do casal. Por isto é muito comum que as pessoas dentro de um namoro santo tenham planos bastante concretos com relação ao futuro e aos desejos de cada um, pois é necessário haver muito diálogo, paciência a atenção no momento de planejar o futuro.

 

Família

 

Quem pratica esta modalidade de relacionamento, geralmente, é muito ligado a família e não tem o costume de tornar o parceiro o foco de sua vida. A ideia é que enquanto os namorados não se tornarem marido e mulher, as famílias de cada um devem ser o centro de suas atenções e vidas, pois o respeito ao pai e mãe vem acima de tudo dentro das religiões cristãs e evangélicas.

 

Possessividade

 

Uma faceta interessante de quem opta por este tipo de namoro, é a orientação de que não existe necessidade para o sentimento de posse sobre o outro. O preceito da igreja é que o namoro é uma preparação para o casamento e por isto é necessário respeitar o espaço de seu parceiro e aceitar que algumas atividades serão praticadas em separado.

 

Namoro santo

 

O namoro santo é uma modalidade relacionamento que preza muito pelo respeito e a comunicação entre o casal. Fala-se muito em cortejar um ao outro com carinho, cuidado e reverência muito antes de começar a fase de abraços e beijos, que podem ocorrer, mas com limites bem claros, pois o namoro santo não permite que ocorram relações sexuais, estas são reservadas apenas para o casamento.